Açai

Açai

Ficha Botânica da arvore de Açai Euterpe oleracea Mart.
O açai é um fruto consumido há muito tempo pelos indígenas e moradores da região amazônica, devido as suas qualidades nutritivas. É também largamente utilizado para a produção de um refresco (“vinho” de açaí). Nas regiões sul e sudeste vem sendo popularizado e consumido como complemento alimentar, principalmente pelas pessoas que buscam vigor físico.

O açaizeiro, Euterpe oleracea Mart., é palmeira tropical, perene, nativa da Amazônia oriental, predominante ao longo dos igarapés, terrenos de baixada e áreas com umidade permanente. Possuindo farto perfilhamento desde 2 a 3 anos de idade possibilita, teoricamente, uma exploração sustentada de suas populações nativas para palmito. A exploração do palmito açaizeiro no estuário amazônico teve início a partir dos anos 60 devido à escassez de palmito na Região Sudeste do País, gerada pela extração indiscriminada e predatória. Atualmente esta espécie é responsável por cerca de 90% da produção nacional. Possui palmito do tipo doce, mas de consistência e textura mais rígida do que o das espécies E. edulis, E. precatoria e E. espiritosantensis.

Manejo dos Açaizais Nativos: A melhor forma de exploração de palmito de açaizais nativos é o sistema de manejo sustentado, que exige atenção aos seguintes itens pára o açai:

 

Inventário: estimar o número de açaizeiros por área nas diferentes classes de desenvolvimento, definindo estoque imediato para corte, número de palmeiras para reposição das plantas cortadas, número e tipo de intervenções necessárias para aumentar ou regular o estoque.

 

Colheita seletiva do açai: partindo de uma área não explorada, realizar a extração do palmito dos estipes (troncos) grandes (com diâmetro à altura do peito superior a 10cm), para estimular o perfilhamento e fornecer melhores condições de insolação e menor competitividade com os perfilhos intermediários. A prática de deixar um estipe grande por touceira aumenta a regeneração natural via sementes, permitindo ainda a colheita de frutos juntamente com a produção de palmito na mesma touceira. Deixar 50 ou mais plantas com um estipe adulto (em pleno florescimento e frutificação) por hectare para assegurar a preservação da espécie.

 

Intervalo de corte do açai: é estimado em 4 anos, na mesma área. No manejo sustentado, a produção, a curto prazo e por área, é menor do que no sistema predatório. Porém, garante, a longo prazo, a produção contínua das fábricas beneficiadoras de palmito e a qualidade do produto (apenas em relação a diâmetro e textura).

Fonte: Boletim, IAC, 200, 1998.
Fonte:http://www.iac.sp.gov.br/areasdepesquisa/frutas/frutiferas_cont.php?nome=A%C3%A7ai

Powered by http://wordpress.org/ and http://www.hqpremiumthemes.com/