Braúna do Sertão – Mudas de Braúna

 Braúna do Sertão – Mudas de Braúna

Origem da Foto  http://www.arvores.brasil.nom.br/new/brauna/

Brauna do Sertão
Orgem da Foto:http://www.arvores.brasil.nom.br/new/brauna/

QUEBRACHO

BRAÚNA-DO-SERTÃO, BARAÚNA, BRAÚNA, CHAMACOCO, CHAMUCOCO, PAU-PRETO, BRAÚNA-PARDA, CORAÇÃO-DE-NEGRO, GUARAÚNA, IBIRAÚNA, IPÊ-TARUMÃ, MARIA-PRETA-DA-MATA, MARIA-PRETA-DO-CAMPO, PAROVA-PRETA, PEROVAÚNA E UBIRARANA.

NOME CIENTÍFICO
Schinopsis brasiliensis Engl.

FAMÍLIA
Anarcadiaceae

CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS:

ÁRVORE espinhenta, de aproximadamente 15 m de altura, de copa globosa e não muito densa, perde as folhas em determinada estação do ano.

TRONCO reto e bem conformado, de 60 cm de diâmetro, de casca cinza-escura a quase negra e áspera, ramifica desde os 3 m de altura.

FOLHAS compostas, dotadas de 7-17 folíolos ovais, de 3-4 cm de comprimento, por 2 de largura, verde-escuros na face superior e esbranquiçados na face inferior, e que surgem em uma mesma haste comum.

FLORES pequenas, de 3-4 mm de diâmetro, brancas, sem pelos, suavemente perfumadas e reunidas em cachos pouco vistosos, que medem até 12 cm de comprimento.

FRUTO alado, de 3-3,5 cm de comprimento, de coloração castanho-clara, cheio de massa esponjosa e dotado de 1 única semente, envolta por um tecido lenhoso e rígido, difícil de ser rompido, um caroço.

SEMENTE SEMENTE oval tendendo à forma de rim, de 12,8-15,9 mm de comprimento, por 9-10,6 mm de largura, de cor amarelo-clara e de superfície rugosa.

FLORAÇÃO ocorre entre os meses de novembro e fevereiro. Os frutos amadurecem no período agosto a setembro.

USO/ÁRVORE bastante ornamental, podendo ser utilizada, com sucesso, em arborização urbana e rural, e no enriquecimento de capoeiras ou da caatinga empobrecida, bem como na recuperação de áreas degradadas

USO/MADEIRA muito densa, dura, vermelho-castanho escuro e altamente resistente à decomposição quando em ambiente externo. Serve à feitura de dormentes, por resistir muitos anos a locais úmidos, como mourão de porteiras, aviamento de casas de farinha, principalmente na prensa, mão de pilão, cabos de ferramenta, macetas e esquadrias, portais, soleiras e vigamentos

USO/OUTRAS UTILIDADES as flores servem à apicultura, a casca contém tanino e pode ser utilizada na indústria de curtume. A tintura da resina das folhas maceradas é tônica, em pequena dose. Na medicina popular, a casca triturada e cozida é usada para aliviar dores de dentes e na forma de chá, serve para aliviar dores de ouvido. A espécie é usada no tratamento de verminoses dos animais domésticos

OBTENÇÃO DE SEMENTES os frutos devem ser colhidos diretamente da árvore quando iniciarem a queda espontânea. Os frutos assim obtidos podem ser diretamente utilizados para semeadura, não havendo necessidade da extração da semente.

PRODUÇÃO DE MUDAS Antes de semear os frutos, deixe-os imersos em água por 48 horas. A emergência ocorre de 15 a 20 dias, numa porcentagem de mais ou menos 80%. Quando as mudas apresentarem a segunda folha definitiva e tiverem em torno de 5 cm de altura, devem ser imediatamente repicadas, pois essa espécie tem raiz muito desenvolvida e sensível, se quebrada, a planta morre. No campo, a árvore apresenta crescimento lento

REFERÊCIA BIBLIOGRÁFICA Carvalho, Paulo Ernani Ramalho. “Braúna-do-sertão (Schinopsis brasiliensis)”. Agência de Informação EMBRAPA, Espécies Arbóreas Brasileiras. Publicação Eletrônica.

Powered by http://wordpress.org/ and http://www.hqpremiumthemes.com/