Arvores Nativas de Sibipiruna – Mudas de Sibipiruna

ARVORES NATIVAS DE SIBIPIRUNA

(Caesalpinia peltophoroides)

Ocorrência  Rio de Janeiro
Outros nomes – sibipira, coração de negro, sepipiruna, sebipira
Características  árvore semidecídua que atinge 18 m de altura, com tronco de 30 a 40 cm de diâmetro, copa arredondada, podendo chegar a 15 m de diâmetro. Costuma viver por mais de um século e é muito confundida com o pau-brasil e o pau-ferro, pela semelhança da folhagem. Folhas compostas bipinadas, de 20 a 25 cm de comprimento, com 17 a 19 pares de pinas. Folíolos em número de 13 a 27 por pina, com 10 a 12 mm de comprimento. Flores amarelas dispostas em cachos cônicos e eretos. Os frutos são de cor bege-claro, achatados, medem cerca de 3 cm de comprimento. Um Kg de sementes contém 2.850 unidades.
Habitat – Mata Atlântica
Propagação  sementes
Madeira  moderadamente pesada, dura, de média durabilidade natural.
Utilidade   a  madeira  pode  ser usada na construção
http://www.vivaterra.org.br/arvores_nativas_3.htm#sibipiruna

civil, como caibros e ripas, para estrutura de móveis e caixotaria. muito utilizada no paisagismo urbano em geral, sendo também indicada para projetos de reflorestamento pelo seu rápido crescimento e grande poder germinativo. Produz sombra considerável, reduzindo a radiação solar em 88,5%.
Florescimento 

A Arvore de Sibipiruna rem uma florada amarela , é arvore de porte usada em áreas urbanas e rurais

Arvore Nativa de Sibipituna

agosto a novembro
Frutificação  julho a setembro

www.vivaterra.org.br/arvores_nativas_3.htm

As folhas são bipinadas com haste central de 20–25 cm de comprimento com 8-9 pares de pinas, cada uma com cerca de 11-13 pares de folíolos de 10-12mm por pina. A floração ocorre entre a partir de agosto podendo estender-se até o final do verão, produzindo inflorescências em rácemos cônicos eretos com flores amarelas. A frutificação dá origem a vagens compostas de duas valvas secas, lenhosas, longas e coriáceas com 7,6-12,0 cm de comprimento por 2,7-3,1 cm de largura. Quando maduras, as vagens rompem-se por torção em deiscência explosiva arremessando de 1-5 sementes. Estas são comprimidas, irregularmente circulares, transversas, ovato-obovadas ou orbiculares a subglobosas, com testa dura e muito rígida, clara, grossa ou sem albúmen, provida de um bico no hilo e marginada. Podem viver mais de cem anos.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Sibipiruna

Powered by http://wordpress.org/ and http://www.hqpremiumthemes.com/