Mudas de Grumixama

Mudas de Grumixama

EUGENIA BRASILIENSIS E VARIEDADES

FAMILIA DAS MYRTACEAE

 

Variedade Leucocarpus com fruto amarelo

Variedade Erythrocarpus com fruto roxo graúdo

Flores

Variedade Iocarpus com fruto preto

Variedade Leucocarpus com fruto amarelo

Variedade Erythrocarpus com fruto roxo graúdo

NOMENCLATURA E SIGNIFICADO: GRUMIXAMA vem do Tupi, e significa ”Fruta que pega ou aperta na boca ao comer”. Também é chamada de Grumixame, Grumixaba, Cumbixaba, Comichã e Ibaporoití. Existem três variedades Botânicas de Eugenia brasiliensis: Var. Erythrocarpus, de frutos grandes e roxos ou avermelhados; Iocarpus de frutos pretos e a Leucocarpus de frutos amarelos; identificados acima.

 

Origem: Originaria da floresta atlântica desde Minas Gerais até o Rio Grande do Sul. Mais informações no link:

http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2012/index?mode=sv&group=Root_.Angiospermas_&family=Root_.Angiospermas_.Myrtaceae_&genus=Eugenia&species=&author=&common=&occurs=1&region=&state=&phyto=&endemic=&origin=&vegetation=&last_level=subspecies&listopt=1

 

Características: arvore de 3 a 6 metros (ou até 15 m quando na mata) com copa cônica ou piramidal, compacta e de folhagem perene, o troco é curto e cilíndrico, com casca verde acinzentada que se solta em planas finas no sentido longitudinal. As folhas são inteiras, brilhantes, opostas e glabras (sem pelos). Tem textura coriácea (como couro), obovada (com forma de ovo invertido, com a parte mais larga voltada para o ápice) e oblonga (mais longa que larga) medindo 6 a 13 cm de comprimento por 4 a 6 cm de largura. O pecíolo mede 1,5 cm de comprimento, a base é cuneada (com forma de cunha) e o ápice tem acúmem ou ponta curto e arredondado. As flores são solitárias, cíclicas (distribuídos em vários ciclos), diclamídeas (com dois envoltórios) e medem 2,5 cm de diâmetro e nascem nas axilas das folhas solitárias ou em grupos de 3 a 5 flores. Estas tem cálice (invólucro externo da flor) cupulado (com forma de cúpula) com 4 sépalas livres de 1 cm de comprimento e corola (invólucro esterno) com 4 pétalas brancas.

 

Dicas para cultivo: Planta de crescimento rápido que aprecia qualquer tipo de solos com boa fertilidade natural e rápida drenagem da água das chuvas, é resistente a geadas leves de até -3 grau. A planta frutifica abundantemente em pleno sol, mais não deve faltar água na época da florada e granagem dos frutos. Começa a frutificar com 3 a 4 anos a depender do clima e tratos culturais. Também pode ser cultivada na sombra onde frutifica bastante.

 

Mudas: As sementes são redondas, recalcitantes (perdem o poder germinativo se forem secadas) e germinam em 30 a 60 dias se plantadas em substrato de 50% de terra vermelha, 30% de matéria orgânica e 20% de areia. Podem ser plantadas em jardineiras e quando atingirem 10 cm podem ser transplantadas para embalagens individuais. As mudas devem ser formadas na sombra e atingem 30 cm com 10 a 12 meses de vida.

 

Plantando: Recomendo que seja plantada a pleno sol num espaçamento 5 x 5 ou 6 x 6  m em covas abertas com no mínimo 2 meses antes do plantio, estas devem ter 50 cm nas 3 dimensões e convém misturar 30% de areia saibro + 6 pás de matéria orgânica aos 30 cm de terra da superfície da cova; misturando junto + 500 g de calcário e 1 kg de cinzas de madeira. A melhor época de plantio é outubro a novembro, convém irrigar 10 l de água após o plantio e a cada 15 dias se não chover.

 

Cultivando: A planta cresce rápido e não necessita de cuidados especiais, apenas deve-se cobrir a superfície com capim cortado e eliminar qualquer erva daninha que possa sufocar a planta. Deve-se fazer podas no fim do inverno para fazer a formação da planta eliminando ramos e brotos da base e todo o excesso de ramos que nascerem voltados para o interior da copa. Adubar com 4 kg de composto orgânico feito de esterco de galinha curtido e 30 gramas de NPK 10-10-10. Distribuir os nutrientes à 5 cm superficialmente a 20 cm do caule no inicio do mês de outubro.

 

Usos: Frutifica nos meses de outubro a dezembro. Os frutos são deliciosos para serem consumidos in-natura ou aproveitados para fazer sucos, doces, rechear bolos e sorvetes. A arvore é ornamental e ótima para arborização urbana e as flores são melíferas.
Fonte:

EUGENIA BRASILIENSIS E VARIEDADES

FAMILIA DAS MYRTACEAE

Flores

Variedade Iocarpus com fruto preto

Variedade Leucocarpus com fruto amarelo

Variedade Erythrocarpus com fruto roxo graúdo

NOMENCLATURA E SIGNIFICADO: GRUMIXAMA vem do Tupi, e significa ”Fruta que pega ou aperta na boca ao comer”. Também é chamada de Grumixame, Grumixaba, Cumbixaba, Comichã e Ibaporoití. Existem três variedades Botânicas de Eugenia brasiliensis: Var. Erythrocarpus, de frutos grandes e roxos ou avermelhados; Iocarpus de frutos pretos e a Leucocarpus de frutos amarelos; identificados acima.

 

Origem: Originaria da floresta atlântica desde Minas Gerais até o Rio Grande do Sul. Mais informações no link:

http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2012/index?mode=sv&group=Root_.Angiospermas_&family=Root_.Angiospermas_.Myrtaceae_&genus=Eugenia&species=&author=&common=&occurs=1&region=&state=&phyto=&endemic=&origin=&vegetation=&last_level=subspecies&listopt=1

 

Características: arvore de 3 a 6 metros (ou até 15 m quando na mata) com copa cônica ou piramidal, compacta e de folhagem perene, o troco é curto e cilíndrico, com casca verde acinzentada que se solta em planas finas no sentido longitudinal. As folhas são inteiras, brilhantes, opostas e glabras (sem pelos). Tem textura coriácea (como couro), obovada (com forma de ovo invertido, com a parte mais larga voltada para o ápice) e oblonga (mais longa que larga) medindo 6 a 13 cm de comprimento por 4 a 6 cm de largura. O pecíolo mede 1,5 cm de comprimento, a base é cuneada (com forma de cunha) e o ápice tem acúmem ou ponta curto e arredondado. As flores são solitárias, cíclicas (distribuídos em vários ciclos), diclamídeas (com dois envoltórios) e medem 2,5 cm de diâmetro e nascem nas axilas das folhas solitárias ou em grupos de 3 a 5 flores. Estas tem cálice (invólucro externo da flor) cupulado (com forma de cúpula) com 4 sépalas livres de 1 cm de comprimento e corola (invólucro esterno) com 4 pétalas brancas.

 

Dicas para cultivo: Planta de crescimento rápido que aprecia qualquer tipo de solos com boa fertilidade natural e rápida drenagem da água das chuvas, é resistente a geadas leves de até -3 grau. A planta frutifica abundantemente em pleno sol, mais não deve faltar água na época da florada e granagem dos frutos. Começa a frutificar com 3 a 4 anos a depender do clima e tratos culturais. Também pode ser cultivada na sombra onde frutifica bastante.

 

Mudas: As sementes são redondas, recalcitantes (perdem o poder germinativo se forem secadas) e germinam em 30 a 60 dias se plantadas em substrato de 50% de terra vermelha, 30% de matéria orgânica e 20% de areia. Podem ser plantadas em jardineiras e quando atingirem 10 cm podem ser transplantadas para embalagens individuais. As mudas devem ser formadas na sombra e atingem 30 cm com 10 a 12 meses de vida.

 

Plantando: Recomendo que seja plantada a pleno sol num espaçamento 5 x 5 ou 6 x 6  m em covas abertas com no mínimo 2 meses antes do plantio, estas devem ter 50 cm nas 3 dimensões e convém misturar 30% de areia saibro + 6 pás de matéria orgânica aos 30 cm de terra da superfície da cova; misturando junto + 500 g de calcário e 1 kg de cinzas de madeira. A melhor época de plantio é outubro a novembro, convém irrigar 10 l de água após o plantio e a cada 15 dias se não chover.

 

Cultivando: A planta cresce rápido e não necessita de cuidados especiais, apenas deve-se cobrir a superfície com capim cortado e eliminar qualquer erva daninha que possa sufocar a planta. Deve-se fazer podas no fim do inverno para fazer a formação da planta eliminando ramos e brotos da base e todo o excesso de ramos que nascerem voltados para o interior da copa. Adubar com 4 kg de composto orgânico feito de esterco de galinha curtido e 30 gramas de NPK 10-10-10. Distribuir os nutrientes à 5 cm superficialmente a 20 cm do caule no inicio do mês de outubro.

 

Usos: Frutifica nos meses de outubro a dezembro. Os frutos são deliciosos para serem consumidos in-natura ou aproveitados para fazer sucos, doces, rechear bolos e sorvetes. A arvore é ornamental e ótima para arborização urbana e as flores são melíferas.
Fonte e Méritos para :
http://colecionandofrutas.org/eugeniabrasili.htm

 

 

 

   

.

Powered by http://wordpress.org/ and http://www.hqpremiumthemes.com/