Mudas Nativas de Copaiba

Mudas Nativas de Copaiba

Arvores de Copaiba e Mudas Nativas de Copaiba :

Especificações Gerais Mudas Nativas de Copaiba
Familia: Euphorbiaceae
Nome Científico: Alchornea triplinervia (Spr.) M³ller Arguviensis
Nomes Comuns: pau óleo, capuva, copaíba, copuva, óleo, óleo amarela, óleo branco, óleo copaíba, óleo preto, pau dóleo
Crescimento: árvore
Grupo Ecológico: pioneira
Ocorrência: floresta estacional semidecídua , flor. ombrófila densa , flor. de araucária , flor. amazônica , etc
Distribuição Geográfica: AM BA ES GO MG MS MT PR RJ RO RR RS SC SP
Dispersão: zoocoria
Polinização: entomófila
Floração: OUT NOV
Frutificação: DEZ JAN

Utilização


Utilizada para: Construção
Carvão
Celulose
Melífera
Fauna

Dados do Caule


Tipo de Copa: ampla densa
Densidade da Madeira: 0,45
Observações: Tronco normalmente tortuoso, fuste geralmente curto podendo alcançar 15 m na floresta. Casca externa 19 mm, cinzenta a cinza-rosado, áspera com fissuras pequenas e pouco profundas; interna fibrosa, marrom-rosada. Alburno indistinto do cerne, bege-claro ou bege-rosado, uniforme. Cheiro e gosto imperceptíveis.

Dados da Flor


Número de Pétalas: 4
Tamanho da Flor: 0,3
Cor: amarelada
Estrutura: cacho
Tipo: Inflorescencia
Sexual: cacho
Observações: Rácemos laxifloras axilares, simples ou raramente compostas com até 20 cm de comprimento. As flores masculinas são curtamente pedunculadas e as femininas em 3-6 sépalas densamente pilosas.

Dados da Folha


Tipo: Simples
Forma da Folha: oblonga/elíptica
Tamanho da Folha: 5 x 8
Inserção: alterna
Consistência: coriácea
Contem: Glandulas
Nervação
Pilosidade
Observações: Com estípulas verdes-claras, margem denteada, palminérvias, com esparsos tricomes estrelados, com 3 nervuras principais características saindo da base obtusa e 2 a 4 glândulas avermelhadas na base axial, junto á base do pecíolo longo (2-4 cm). Árvore perenifólia a semi-caducifólia; 6-20 m x 30-60 cm, podendo atingir 30m x 110 cm.

Dados do Fruto


Tipo do Fruto: cápsula
Estrutura: Carnoso
Cor do Fruto: verde
Tamanho: 0,8
Deiscencia: sim
Observações: Cápsula bivalve arredondada, formando sulcos; com estiletes persistentes.

Dados das Sementes


Forma da Semente: arilo
Cor da Semente: castanha-clara
Tamanho: 0,5
Quantidade: 2
Observações: Arilo-vermelho

Técnicas em Viveiro


Sementes por Kilo: 20000
Dormência: sim
Quebra da Dormência: Tratamento térmico, com alternância de temperatura, com boa germinação entre 20 a 30oC.
Quebra Natural: 2 meses
Umidade: 20 %
Condução: sol/sombreado
Formação: a 30 cm em 4 meses
Tolerância: sim, 2-4 semanas após a germinação (3-5cm de alt.)

Bibliografia


LORENZI, H. Árvores brasileiras. Manual de Identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa. Ed. Plantarum. 1992. 352p.CARVALHO, P.E.R. Espécies florestais brasileiras. Recomendações Silviculturais, potencialidades e uso da madeira. EMBRAPA-CNPF. Brasília. 1994. 640p.

Fonte: http://www.ipef.br/identificacao/nativas/detalhes.asp?codigo=52
 
Todo trabalho e origem da reportagem abaixo tem Origem:
http://flores.culturamix.com/informacoes/copaiba-arvore-caracteristicas-gerais

 Copaíba Árvore: Características Geraispor em março 14, 2013 com 0 Comentários em Informações

Árvores de copaíba são ramificadas e crescem a partir de 15-30m de altura. Elas produzem muitas flores pequenas, brancas em panículas longas e frutos pequenos, com 2-4 sementes dentro. Existem 35 espécies encontradas em principal na América do Sul (especialmente no Brasil, Argentina, Bolívia, Guiana, Colômbia, Peru e Venezuela).

Várias espécies diferentes são utilizadas como remédios tradicionais alternadamente: C. langsdorffii está encontrada nos cerrados do Brasil Central; C. reticulata é indígena da região amazônica e C. officinalis ocorre na América do Sul, incluindo a Amazônia. Todas as três variedades são usados alternadamente.

A parte da árvore que empregada na medicina é a oleorresina, que se acumula em cavidades no interior do tronco. É colhida tocando os furos na madeira do tronco e coletando a resina que escorre para fora. Uma árvore copaíba única pode fornecer cerca de quarenta litros por ano, tornando-se recurso de floresta sustentável, que pode ser colhida sem destruir a árvore ou a ecologia ao redor.

A resina oleosa inicial é clara, fina e incolor, engrossa e escurece ao entrar em contato com o ar. Resinas vendidas no comércio são os líquidos espessos e claros, com cor que varia do amarelo-pálido ao dourado marrom claro. A variedade reunida na Venezuela se diz ser mais espessa de cor escura. Embora seja designada com frequência como bálsamo ou óleo, está na classe das oleorresinas.

 

 

Powered by http://wordpress.org/ and http://www.hqpremiumthemes.com/