Mudas Nativas de Jambolão

 Mudas Nativas de Jambolão

Jambolão: o poderoso antioxidante*

Márcia Vizzotto
Pesquisadora da Embrapa Clima Temperado
Mariana da Rosa Fetter
bolsista
O jambolão (Syzygium cumini)  é uma planta pertencente à família
Mirtaceae
. É conhecido popularmente como jamelão, cereja, jalão, kambol, jambú, azeitona-do-nordeste, ameixa roxa,
murta, baga de freira, guapê, jambuí, azeitona-da-terra, entre outros nomes.
Sua árvore é de
grande porte e muito bem adaptada às condições brasileiras, apesar de ser originária da
Indonésia, China e Antilhas, é também cultivada em vários países, pois cresce muito bem em
diferentes tipos de solo.
A frutificação ocorre de janeiro a maio e os frutos são do tipo baga, assemelhando-se bastante às
azeitonas. Sua coloração, inicialmente branca, torna-se vermelha e posteriormente preta, quando
maduras. Sua semente fica envolvida por uma polpa carnosa e comestível, doce, mas
adstringente, sendo agradável ao paladar. No Brasil, o fruto é geralmente consumido
in natura
,
porém esta fruta pode ser processada na forma de compotas, licores, vinhos, vinagre, geléias,
geleiadas, tortas, doces, entre outras.
O fruto do jambolão apresenta em torno de 88% de água, 0,34% de cinzas, 0,30% de lipídeos,
0,67% proteínas, 5,91% de acidez (ácido citrico), 10,7% de carboidratos totais, 1% de açúcares
redutores, 0,28% de fibra alimentar, 9,0ºBrix e pH de 3,9. O principal mineral encontrado nesta
fruta é o fósforo e a vitamina em maior abundância é a vitamina C.
No jambolão são encontradas algumas substâncias químicas denominadas fitoquímicos ou
compostos secundários.
Estas substâncias são produzidas naturalmente pelas plantas para se
protegerem do ataque de pragas e doenças e também ajudam a suportar as condições adversas
do ambiente. Muitos destes fitoquímicos atuam na prevenção e no combate de doenças crônicas
como o câncer e as doenças cardiovasculares. Exemplos de fitoquímicos encontrados nas
diferentes partes da planta
são flavonóides como as antocianinas,
a quercetina, a rutina a
mirecetina com seus glicosídeos (açúcares) e os taninos hidrolisáveis. Ainda a presença do
polifenol, ácido elágico, deve ser considerada por ser uma substância comprovadamente eficaz na
prevenção de doenças crônicas não transmissíveis.
As diferentes partes do jambolão são citadas na literatura por possuir propriedades medicinais,
sendo amplamente utilizadas na medicina popular.
Inicialmente, a casca do caule do jambolão apresenta propriedades anti-inflamatória,
anticarcinogênica e serve como medicamento para controle de diabetes. Os frutos do jambolão
apresentam alta atividade antioxidante e também, ação hipoglicemiante. Especial atenção deve
ser dada à presença do ácido elágico que também é encontrado em outras pequenas frutas, como
o mirtilo, a amora-preta e o morango. Este composto apresenta características antioxidantes e
anticarcinogênicas. Assim como as outras partes da planta do jambolão, as folhas possuem
substâncias com ação antidiabética, exercendo função hipoglicemiante, mimetizando as ações da
insulina, regulando os níveis glicêmicos e influenciando no metabolismo e estoque de glicogênio
hepático. Os estudos com as folhas do jambolão ainda se mostram bastante contraditórios e esta

*Publicado em: site Cultivar, em 26/5/2009.

discordância entre autores pode estar relacionada à influência dos fatores climáticos na síntese
dos compostos bioativos encontrados. O extrato das folhas do jambolão, ainda apresenta ação
antiviral, anticarcinogênica, anti-inflamatoria, antibacteriana e antialérgica. Estudos mostram que o
extrato das sementes de jambolão reduz danos no tecido cerebral de ratos diabéticos, além de
apresentar atividade antifúngica e antibacteriana.
Os estudos realizados ao redor do mundo vêm demostrando que o consumo de frutas e hortaliças
está relacionado à prevenção das doenças crônicas não transmissíveis, provavelmente, devido ao
aumento no consumo de compostos antioxidantes. Nosso corpo esta exposto diariamente a
diversos carcinogênicos que podem levar à ocorrência de mutações no DNA das células e
posterior formação de câncer. Os compostos antioxidantes encontrados em algumas frutas e
hortaliças ajudam as células do organismo a se protegerem das mutações. O jambolão apresenta
uma alta atividade antioxidante, superior até mesmo ao mirtilo e à amora-preta, que são frutas
bastante estudadas e mais conhecidas dos consumidores. Sua semente apresenta atividade
antioxidante superior à polpa e à casca da fruta, podendo esta ser utilizada na formulação de
extratos antioxidantes.
A Embrapa Clima Temperado (Pelotas, RS) tem buscado conhecer as frutas produzidas,
comercialmente ou não, na região sul do Rio Grande do Sul. No caso do jambolão não existe
produção comercial nesta região, mas esta fruta apresenta caracerísticas funcionais importantes e
sua produção e consumo devem ser incentivadas. As infomações referentes ao plantio e manejo
da planta são vagas, da mesma forma que as informações relativas ao manejo pós-colheita e
processamento. A Embrapa Clima Temperado está desenvolvendo algumas ações no sentido de
caracterizar as frutas de jambolão provenientes de plantas de crescimento espontâneo na região.
O que se espera é caracterizar as frutas buscando alternativas de uso e geração de renda,
principalmente, para pequenas propriedades rurais. O jambolão pode ser considerado uma fruta
funcional pela alta atividade antioxidante que apresenta, sendo que o seu consumo associado a
uma dieta equilibrada e a prática de exercícios físicos, pode prevenir algumas doenças crônicas
não transmissíveis.
*Publicado em: site Cultivar, em 26/5/2009.

http://www.cpact.embrapa.br/imprensa/artigos/2009/jambolao_Marcia.pdf

Foto:http://colecionandofrutas.org/syzygiumcumini.htm

 

Powered by http://wordpress.org/ and http://www.hqpremiumthemes.com/